24/11/2022

O vereador responsável pelo pelouro da Habitação, Pedro Baganha, realçou numa “mesa-redonda a forte aposta estratégica que a autarquia tem vindo a realizar no domínio da qualificação da oferta habitacional direcionada para a classe média. Esta conferência realizou-se no dia de abertura da X Semana da Reabilitação Urbana, 22 de novembro, que contou com a participação da sua homóloga do município de Matosinhos.


Coube a Raquel Maia, vice-presidente do Conselho de Administração da Porto Vivo, SRU, apresentar o programa municipal Porto com Sentido, mais focado na sua vertente Build to Rent, direcionada para investidores. Promover a oferta de arrendamento acessível na cidade e captar alojamentos privados que permitam aumentar o espólio habitacional da cidade são dois dos principais desígnios deste programa que se pretende expandir para todo o concelho.


O Build to Rent, enquanto modalidade do programa especificamente desenhada para aumentar o espólio habitacional qualificado disponibilizado para arrendamento acessível, apresenta diversas vantagens aos investidores. Desde logo, os rendimentos estão isentos de IRS/IRC, bem como de IMI. Existe ainda a possibilidade de antecipação de rendas até 2 anos, ente outros aspetos atrativos para investidores.


De acordo com os dados disponibilizados Instituto Nacional de Estatística, em Portugal foram realizados, entre o 2.º semestre de 2021 e o 2.º semestre de 2022, 900 contratos de arrendamento acessível. No mesmo período, só na cidade do Porto foram celebrados 151 contratos, o que corresponde a 16,78% do total nacional.


No painel que encerrou o primeiro dia, foi ainda possível perceber a aceitação que o programa municipal colhe junto dos investidores, tendo mesmo sido sugerido que a replicação deste modelo noutros municípios poderia ajudar a mitigar alguns problemas que existem no domínio da habitação.

Galeria
Item 1 de 4